Website em atualização

Promover a coesão territorial, a descentralização da oferta cultural contemporânea, corrigindo o desequilíbrio do seu acesso através de uma programação inspirada no capital cultural, natural e humano alentejano, assim é o Futurama – Ecossistema Cultural e Artístico do Baixo Alentejo.

Iniciado em 2021, o Futurama propõe uma sinergia entre os municípios de Beja, Castro Verde, Mértola, Serpa e Vidigueira, criando um inovador ecossistema cultural e artístico, colaborativo e transdisciplinar. Desenvolve uma programação regular anual, enraizada no território e nas comunidades locais, dedicada à experimentação e à combinação entre artes contemporâneas e tradicionais, biodiversidade, património e transdisciplinaridade.

Procurando criar novos espaços de interação e inclusão, fomentando a cidadania e a igualdade, Futurama propõe um cruzamento inter-geracional, incluindo comunidades com idades e conhecimentos diversos.

Futurama – Ecossistema Cultural e Artístico do Baixo Alentejo compõe-se de 5 atividades principais:

1. RESIDÊNCIAS ARTÍSTICAS | NOVAS CRIAÇÕES E INVESTIGAÇÕES 
Artistas portugueses e espanhóis são convidados pelas quatro programadoras associadas em 2022 (Lucía Casani, Mónica Carroquino, Marta Mestre e Raquel Castro) a desenvolver novas criações e investigações nos domínios das artes visuais, artes performativas, música, arte sonora e cinema, inspiradas no capital simbólico, cultural, natural e humano do Baixo Alentejo.
Os artistas convidados em 2022 serão anunciados em breve.

2. CANTEXTO
Da interseção entre o Cante Alentejano e a literatura contemporânea, nasce o projeto que funde as palavras Cante e Texto.
Atento à salvaguarda e experimentação deste Património Imaterial da Humanidade, o Futurama convida prestigiados autores portugueses a escrever para oito grupos corais da região do Baixo Alentejo: Gonçalo M. Tavares, Matilde Campilho, Tiago Rodrigues, Hélia Correia, Patrícia Portela, Djaimilia Pereira, Valério Romão e José Luís Peixoto.

3. CONSTELAÇÕES
Constelações tem como linhas orientadoras a diversidade, a proximidade e a circulação dentro e entre municípios, promovendo um diálogo entre as práticas culturais tradicionais e as práticas artísticas contemporâneas. Desenvolve-se em três categorias – Oralidade, Visualidade e Fisicalidade – e tem lugar na segunda quinzena de cada mês, em cada município parceiro. Reúne artistas contemporâneas com representantes de práticas tradicionais do Baixo Alentejo.

4. PROGRAMA EDUCATIVO
Desdobra-se em três atividades alinhadas com o Plano Nacional das Artes e em parceria com escolas de ensino secundário e superior da região: programas continuados de formação e criação (Geração Futurama), sessões mensais de encontro e experimentação com artistas nas escolas secundárias (O que é isso do Contemporâneo?), residências de criação de artistas com alunos do ensino secundário (Artistas nas Escolas).

5. EMBAIXADORES FUTURAMA
Os Embaixadores vão poder reunir com a equipa do Futurama, discutir ideias sobre programação e criação artística, contactar com os artistas e as programadoras das residências artísticas, acompanhar as sessões públicas da programação, participar na mediação e propor projetos de programação do Festival. Enfim, sobretudo pertencer a um ecossistema criativo, desafiador e transdisciplinar do Baixo Alentejo.

6. FUTURAMA FESTIVAL
Uma programação expandida no território ao longo de 16 dias, com projetos participativos, educativos e criativos, que implicam os cruzamentos disciplinares, de geografias, de espaços culturais, de escolas, de grupos corais de cante alentejano, de jovens artistas e artistas prestigiosos. As datas e locais serão anunciados em breve.

Subscreve a nossa newsletter para estares a par das novidades